Número de meninas com autismo pode ser maior do que o estimado

Estatisticamente, o autismo é um distúrbio quatro vezes mais predominante no sexo masculino do que no feminino.

Os especialistas no assunto ainda não sabem ao certo o motivo dessa diferença, mas acreditam que ela estar associada ao fator genético.

Porém, pesquisas recentes sugerem que é mais difícil fazer o diagnóstico de autismo em meninas do que em meninos.

Por esse motivo, talvez existam muitas jovens autistas sem o diagnóstico do distúrbio.

Geralmente, meninos costumam ter mais problemas de comportamento, como hiperatividade, do que as meninas.

Isto faz com que eles sejam levados ao médico para serem avaliados com mais frequência do que elas.

Ou seja, embora o quadro de autismo seja semelhante entre meninos e meninas, o estudo concluiu que garotos têm mais problemas de comportamento que facilitam o contato com um especialista e o diagnóstico correto.

 


Gostou deste artigo?

+ Leia mais: Os 5 experimentos psicológicos mais reveladores da natureza humana

+ Leia mais: Só o amor importa – é o que diz a ciência

+ Curta nossa página no Facebook