Filhos queridinhos correm mais risco de depressão

Sabe aquele filho mais mimado e preferido pelos pais?

Eles correm um risco maior de entrarem em depressão do que os outros irmãos.

É o que revela uma pesquisa americana.

Jill Suitor, da Universidade Purdue, em Indiana, e sua equipe entevistaram 725 adultos para analisar quão emocionalmente próximos dos pais, orgulhosos, conflituosos e desapontados eles são.

E descobriram que os mais problemáticos costumavam ser os filhos mais adorados – os preferidos, sempre protegidos pelos pais durante uma briga entre irmãos, por exemplo.

Isso porque eles assumem a responsabilidade – se são os queridinhos precisam também cuidar dos pais e corresponder às expectativas deles.

“Há um custo para aqueles que percebem como são emocionalmente próximos das mães.

Eles tendem a reportar mais sintomas de depressão”, conta Suitor.

Sentiu o drama?

Sorte sua se você era quem mais tomava broncas dos seus pais na infância ou adolescência.

 


Gostou deste artigo?

+ Leia mais: Por que os irmãos são tão diferentes?

+ Leia mais: Até que ponto os pais influenciam os filhos?

+ Curta nossa página: Facebook